Vacaria, 2/12/2020

27/11/2020 ‘Dólar tem alta ante real, mas caminha para 2ª semana de queda”

O dólar deixou para trás a estabilidade e avançava contra o real nesta sexta-feira, mas caminhava para fechar sua segunda semana consecutiva de perdas em meio a clima global otimista pela vitória de Joe Biden na eleição presidencial nos Estados Unidos e progresso no desenvolvimento de vacinas para a Covid-19.

Às 10:25, o dólar avançava 0,56%, a 5,3661 reais na venda, depois de ter operado entre estabilidade e leve queda nos primeiros minutos de pregão.

O dólar futuro de maior liquidez ganhava 0,49%, a 5,363 reais.

Um dia depois do feriado de Ação de Graças nos EUA, vários analistas citaram a falta de liquidez como um ponto de atenção nesta sessão, em que Wall Street fechará mais cedo, podendo limitar os volumes de negociação e gerar instabilidade nos mercados.

Enquanto isso, “as preocupações com o avanço da pandemia limitam os ganhos nesta manhã. Além disso, pesa negativamente sobre os negócios a notícia de que uma candidata à vacina deverá realizar novos testes”, escreveram analistas do Bradesco.

Recentemente, especialistas expressaram dúvidas sobre dados do teste da vacina da AstraZeneca, e a empresa disse que pode realizar outro estudo para medir a eficácia do medicamento. Enquanto isso, a disseminação da Covid-19 segue forte nos Estados Unidos e na Europa, com vários países ainda sob regime de lockdowns.

Mas resultados promissores de outras farmacêuticas, como Moderna e Pfizer, e as perspectivas de uma política mais previsível nos Estados Unidos sob um governo de Biden têm ajudado a apoiar o sentimento dos investidores. Na semana, pressionado pelo otimismo global, o dólar caminhava para queda de 0,30% em relação ao fechamento da última sexta-feira.

“Internamente, a boa notícia é que Guedes e Campos Neto hastearam a bandeira branca”, disse em nota Ricardo Gomes da Silva, superintendente da Correparti Corretora.

O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, e o ministro da Economia, Paulo Guedes, negaram ter qualquer divergência, depois que uma postura defensiva adotada pelo ministro levantou dúvidas sobre o relacionamento entre as duas autoridades.

“Nós temos um pensamento muito parecido”, afirmou Campos Neto sobre Guedes, um dia depois de o ministro tê-lo criticado por comentários de que o país precisa de um plano que indique aos investidores preocupação com a trajetória da dívida.

Essa notícia vem em meio a um cenário incerto para as contas públicas brasileiras, com os mercados demonstrando preocupação com a possibilidade de o governo furar seu teto de gastos.

Os temores fiscais, combinados a um ambiente de juros extremamente baixos, têm ajudado a impulsionar a moeda norte-americana nos últimos meses, deixando-a em alta de mais de 33% contra o real em 2020.

Na véspera, a moeda norte-americana spot teve alta de 0,30%, a 5,3363 reais na venda.

O Banco Central fará neste pregão leilão de swap tradicional para rolagem de até 12 mil contratos com vencimento em abril e agosto de 2021.

Fonte: Notícias Agrícolas

 

27/11/2020 “Milho começa a sexta-feira levemente mais baixo na B3”

A sexta-feira (27) começa com os preços futuros do milho levemente mais baixos na Bolsa Brasileira (B3). As principais cotações registravam movimentações negativas de até 0,37% por volta das 09h14 (horário de Brasília).

O vencimento janeiro/21 era cotado à R$ 78,69 com perda de 0,37%, o março/21 valia R$ 78,57 com queda de 0,29%, o maio/21 era negociado por R$ 74,70 com estabilidade e o julho/21 tinha valor de R$ 68,60 com estabilidade.

As flutuações de ontem fecharam o pregão em campo misto e próximas da estabilidade com o janeiro/21 subindo 0,34% e o março/21 ganhando 0,13%, enquanto o maio/21 caiu 0,07% e o setembro/21 perdeu 0,24%.

Já a Bolsa de Chicago (CBOT) retorna do feriado de Ação de Graças com apenas metade do pregão e ainda não iniciou suas movimentações.

Fonte: Notícias Agrícolas

 

26/11/2020 “Dólar avança contra real em dia de feriado nos EUA; segue fiscal sem radar”

O dólar avançava contra o real nesta quinta-feira, em dia de volumes reduzidos pelo feriado de Ação de Graças nos Estados Unidos, com os investidores continuando a avaliar as incertezas fiscais domésticas.

Às 10:18, o dólar avançava 0,28%, a 5.3357 reais na venda.

Na B3, o dólar futuro subia 0,22%, a 5.336 reais.

Segundo Luciano Rostagno, estrategista-chefe do banco Mizuho, ​​”com o feriado nos EUA, um feriado importante para os norte-americanos, a liquidez tende a ficar comprometida, não só hoje como amanhã também”.

Com Wall Street de portas fechadas nesta quinta-feira, o foco passava para as questões domésticas, com “as reformas, o Orçamento do ano que vem e afetando o auxílio emergencial” dominando as considerações, explicadas, em meio a uma incerteza persistente sobre a saúde das contas públicas brasileiras.

O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, repetiu na quarta-feira a necessidade de o país se comprometer com uma dinâmica sustentável para o fiscal, defendendo a continuidade das reformas, e disse que a fragilidade fiscal do país contribuiu para a forte desvalorização do real, que tem ficado para trás em relação a seus pares emergentes.

Sua fala provocou reação do ministro da Economia, Paulo Guedes, que relatou uma série de medidas já recuperada e disse haver “falsas narrativas” contra ele, rechaçando ainda estar “desacreditado”.

O tempo econômico da Guia escreveu dessas manchetes que, “de fato, o plano para a sustentabilidade futura das contas públicas, existe o que não temos é um cronograma confiável em que o mesmo será posto em prática (e aprovado).”

Enquanto isso, um Covid-19 continua ganhando força no Brasil. Na quarta-feira, o país registrou 47.898 novos casos da doença, o que representa a maior contagem diária em duas semanas.

Rostagno, do Mizuho, ​​alertou que esse avanço gera o temor de uma retomada de restrições às atividades favorecedoras, como o fechamento de comércios, o que ajudava a “induzir uma realização nos mercados depois da forte valorização do real ontem, e, num dia de liquidez reduzida, esse movimento fica mais pronunciado. “

O dólar negociado no mercado interbancário fechou a última sessão em queda de 1,03%, a 5.3206 reais na venda.

Nesta quinta-feira, o Banco Central fará o leilão de swap para rolagem de até 12 mil contratos com vencimento em abril e agosto de 2021.

Fonte: Notícias Agrícolas

 

26/11/2020 “Milho: contratos mais recentes abrem a 5ªfeira com leves altas na B3”

A quinta-feira (26) começa com os preços futuros do milho operando em campo misto na Bolsa Brasileira (B3). As principais cotações registravam movimentações entre 0,54% negativo e 0,56% positivo por volta das 09h35 (horário de Brasília).

O vencimento janeiro/21 era cotado à R$ 79,15 com alta de 0,56%, o março/21 valia R$ 79,05 com elevação de 0,44%, o maio/21 era negociado por R$ 74,85 com ganho de 0,13% e o setembro/21 tinha valor de R$ 66,10 com queda de 0,54%.

Sem a referência da Bolsa de Chicago (CBOT) neste dia de feriado de Ação de Graças nos Estados Unidos, os contratos brasileiros mais recentes seguem a força do dólar, que subia 0,39% e era cotado à R$ 5,34 por volta das 09h37 (horário de Brasília).

No pregão de ontem, as cotações recuaram 2,22% para o janeiro/21, 2,02% para o março/21, 1,25% para o maio/21 e 0,66% para o setembro/21.

Fonte: Notícias Agrícolas